quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Para oposição, Dilma fez ‘confissão de falência’

Pedro França/Ag.Senado

Líder do PSDB no Senado e ex-candidato a vice de Aécio Neves, o senador Aloysio Nunes Ferreira anunciou no plenario do Senado: a oposição votará contra aproposta encaminhada por Dilma Rousseff para que o Congresso autorize o governo a descumprir a meta de economia de gastos para o ano de 2014.

Aloysio recordou que o governo comprometera-se em poupar 1,9% do PIB. Em reais, seriam reservados para o pagamento da dívida pública algo como R$ 116 bilhões. Porém, acumula-se neste ano não um superávit de caixa, mas um rombo. Entre janeiro e setembro, o buraco passou dos R$ 15 bilhões.

“A divulgação desse estouro nas contas públicas vem agora confirmar que o governo é irresponsável na gestão das finanças públicas”, discurso o líder tucano. “E a presidente encaminha para o Congresso a confissão dessa falência, que é esse projeto de lei que pede, de certa forma, uma anistia ao Congresso Nacional: 'Olha, eu errei, gastei mais do que eu arrecadei, descumpri a lei, agora peço aos senhores congressistas que me perdoem'. Não, da nossa parte não terá perdão não. Vamos votar contra.”

De passagem pelo Congresso, a ministra Miriam Belchior disse que o governo fará o maior superávit primário possível. Que pode ser superávit nenhum. Ou até um déficit.


Nenhum comentário:
Escreva comentários

REGRAS DE POSTAR SEUS COMENTÁRIOS;

- Comentários que agredirem outras pessoas serão excluidos
- Deixe sua opinião e evite palavras de baixos escalão

Seguidores

Acessos

Postagens