sábado, 14 de março de 2015

Crime de alta traição

Roseana-e-Sarney-posses



O que se faz neste país enquanto o povo dorme é matéria para contos das mil e uma noites. Estiveram no Maranhão, para o lançamento da pedra fundamental da refinaria Premium, a presidente da República, Dilma Rousseff, o ex-presidente Lula, o então ministro das Minas e Energias, Edison Lobão, a ex-governadora Roseana Sarney e o senador José Sarney.

O custo de implantação da refinaria alavancaria investimentos da ordem de R$ 20 bilhões na economia do Maranhão, por meio desse mega-projeto que representaria a redenção econômica do estado. O estardalhaço foi hollyoodiano, a superprodução de uma fábula virtual magnética que acendeu as luzes de todas as Tvs, irradiou ondas de rádio pelos quatro cantos do mundo, pintou com as tintas do progresso centenas de páginas de jornais e acabou convencendo o povo de que ali se findava, no Maranhão, a era do subdesenvolvimento. O gosto do petróleo refinado subiu à boca de prefeitos e empreendedores, a gasolina e o óleo diesel queimaram neurônios de empresários, enquanto as máquinas fundeavam um aterro de quase 2 bilhões de reais. Que seria aterro para sempre.

E era mentira. E é provável que todas as autoridades ali presentes já soubessem que tudo não passava de uma grande mentira. Pelo menos Edison Lobão e Dilma Rousseff, pela altura de seus cargos, já deveriam saber o que revela agora a Agência Nacional de Petróleo (ANP): que jamais lhe foi solicitada a construção de refinaria nenhuma no Maranhão. Chamam de engodo, de estelionato eleitoral, mas devem existir outras expressões que definam tamanha irresponsabilidade.

Foi necessário, no entanto, o desencadear da “Operação Lava Jato” e uma consequente Comissão Parlamentar de Inquérito para que se descobrisse que o projeto da refinaria Premium jamais existiu, embora tenham ali enterrado 2 bilhões de reais. Esse dinheiro virou propina que, por sua vez, pode ter virado eleição de Roseana Sarney, de João Alberto e de Edison Lobão em 2010 e de inúmeros deputados federais num ano em que a oposição não ganhou absolutamente nada, eleitoralmente, no estado.

E todos agora se dizem inocentes, surpresos, perplexos com as acusações que lhes são impostas nos tribunais. Diante desse fato, os R$ 10 milhões que teriam ido parar nas mãos de Lobão, os R$ 2 milhões para reforçar a campanha de Roseana e os R$ 3 milhões da UTC-Constran, parecem nada. Nem precisavam ter cometido nenhum desses ilícitos.

Enganar uma população de sete milhões de pessoas dessa forma, inventando uma refinaria sem projeto, é mais que crime, é crime de lesa-pátria, crime de alta traição. Mas, ao que parece, neste momento não há em vigor nenhuma Lei de Segurança Nacional. (Editorial do JP)

Nenhum comentário:
Escreva comentários

REGRAS DE POSTAR SEUS COMENTÁRIOS;

- Comentários que agredirem outras pessoas serão excluidos
- Deixe sua opinião e evite palavras de baixos escalão

Seguidores

Acessos

Postagens