segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Acusada de fraudar licitação, Proenge financiou campanha milionária de Andrea Murad

Andra-conversível-3
Campanha eleitoral de Andrea Murad, financiada quase integralmente por fornecedores da Secretaria de Saúde, também recebeu doação da suspeita Proenge Engenharia.





Acusada de vencer licitações fraudulentas na Secretaria de Estado da Saúde durante a gestão de Ricardo Murad, a Proenge Engenharia e Projetos Ltda, dos sócios Renato Ferreira Cestari e Ussula de Jesus Macedo Mesquita, financiou a candidatura de Andrea Murad à Assembleia Legislativa do Maranhão.

Levantamento rápido no site do Tribunal Superior Eleitoral mostra a empresa suspeita de irregularidades na execução do programa Saúde é Vida doou a bagatela de R$ 40 mil à campanha eleitoral da filha de Murad – considerada uma das mais caras das eleições do ano passado e financiada quase que integralmente por fornecedores da Secretaria de Saúde do governo Roseana Sarney.

A Proenge teve os bens bloqueados e os sigilos fiscal e bancários quebrados na semana passada por meio de uma liminar do juiz federal Carlos Madeira. A empresa é investigada por receber a importância de R$ 3.628.945,70 pelos serviços de elaboração de projetos básicos e executivos de 64 hospitais, que já teriam sido realizados e pagos anteriormente. O caso foi denunciado pelo Conselho Regional de Engenharia do Maranhão (CREA-MA) em 2009.

“Assim, depreende-se que quando da abertura da Concorrência nº 007/2009-CPL/SES (28/12/2009), os serviços por ela licitados já estavam executados ou em plena execução, a saber: os projetos básicos para a construção de 64 unidades de saúde com 20 leitos em diversos municípios já constavam do edital da Concorrência nº 001/2009-CPL/SES datado de 02/07/2009 e as obras já estavam sendo gerenciadas desde FEVEREIRO/2010, ambos os serviços realizados pela empresa que viria a ser proclamada vencedora, a PROENGE ENGENHARIA E PROJETOS LTDA., o que claramente denota fraude em licitação, uma vez que se tinha conhecimento de quem viria ser proclamada vencedora do certame”, diz um trecho da decisão da Justiça Federal.

No último sábado, o blog do jornalista Raimundo Garrone mostrou que a Proenge também financiou a campanha de 22 candidatos a vereador nas eleições municipais de 2012 – dos 119 registrados em Coroatá, reduto político da família Murad.

As doações foram destinadas a nomes das coligações que apoiavam a candidatura a prefeita da mulher de Ricardo, Teresa Murad, sendo depositadas nas contas dos escolhidos a três dias do pleito eleitoral daquele ano.





Nenhum comentário:
Escreva comentários

REGRAS DE POSTAR SEUS COMENTÁRIOS;

- Comentários que agredirem outras pessoas serão excluidos
- Deixe sua opinião e evite palavras de baixos escalão

Seguidores

Acessos

Postagens