segunda-feira, 10 de agosto de 2015

GLOBO RECUA DO IMPEACHMENT: O QUE MUDOU?

Resultado de imagem para tv globo com medo
imagem ilustrativa

Muita gente continua intrigada com a postura das Organizações Globo na sexta-feira (7).

Nesse dia o jornal “O Globo” publicou um editorial atacando a tese do impeachment (leia aqui).

O texto também criticou Eduardo Cunha (PMDB), acusado pelo jornal dos Marinho de operar no submundo para desestabilizar a economia e o governo.

À noite, o Jornal Nacional (JN) exibiu uma longa matéria favorável a Dilma, em Roraima, incluindo parte do discurso no qual a presidente atacou a oposição. As imagens registraram Dilma sendo aplaudida pelo povo.

O JN também exibiu matéria sobre a construção do aeroporto de Claudio, em Minas Gerais, onde teria havido irregularidades praticadas por Aécio Neves.

Esse aeroporto é objeto de investigação sobre ligações perigosas envolvendo negócios escusos e a apreensão de um helicóptero com 445 Kg de pasta base de cocaína.

Outra matéria mostrou petistas em um ato de repúdio ao atentado contra o Instituto Lula.

No editorial e nas reportagens do Jornal Nacional, estão as digitais da avenida paulista.

Os tucanos de São Paulo já manifestaram várias vezes posição contrária ao impeachment.

Eles não querem Aécio Neves na presidência, por dois motivos:

1) A candidatura 2018 do PSDB vai sair do núcleo paulista, comandado por José Serra, Geraldo Alckmin e FHC;

2) Se Aécio assumir em 2015 ou 2016, a bomba da crise econômica vai cair nas mãos dos tucanos e a impopularidade pode prejudicar o projeto dos tucanos em 2018;

Na cabeça dos tucanos, o PT é o lixo e o PMDB o chorume. Com esse pensamento, o PSDB pretende ganhar a eleição de 2018 e construir um novo pacto de governabilidade, sem o parasitismo que vem dominando a República desde a redemocratização, nos anos 1980.

Estão aí alguns elementos que ajudam a refazer a rota da Globo sobre o impeachment.

A ordem da avenida Paulista é usar Aécio Neves agora como principal adversário do PT, inclusive liderando os protestos, mas não a ponto de chegar ao impeachment.

Se Dilma cair, a bomba da economia vai explodir nas mãos de quem tomar o governo.

O cenário é ruim para qualquer partido e o PSDB não quer assumir esse ônus.

Nesse contexto, a meta da Globo é manter o desgaste de Dilma, alimentando a agenda negativa a partir da operação Lava Jato e das novas CPIs, principalmente a do BNDES, a que mais preocupa o governo.

Por isso, os tucanos paulistas preferem deixar o PT sangrar até perto da morte, em 2018, quando planejam o golpe final.

Eis as razões do editorial e das matérias defendendo a democracia(!?).

Nesse momento, o impeachment é mau negócio para os tucanos.


A Globo sabe o que está fazendo e a quem serve.

Nenhum comentário:
Escreva comentários

REGRAS DE POSTAR SEUS COMENTÁRIOS;

- Comentários que agredirem outras pessoas serão excluidos
- Deixe sua opinião e evite palavras de baixos escalão

Seguidores

Acessos

Postagens