quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

Duplo Homicídio: primos são executados no Pela Porco



O duplo homicídio aconteceu em um matagal, na Rua Luz e Fraternidade, na localidade conhecida como “Pela Porco”, no bairro Jardim Acácia em Feira de Santana. Os primos Willian dos Santos de Jesus, conhecido como “Grilo”, 19 anos, que residia na Rua Alexandria, no bairro Sitio Matias, e Edenilson Ribeiro de Jesus, o “Som”, 20 anos, que morava na Rua Pesqueira, bairro Jardim Acácia foram executados com vários tiros de pistola calibre 380.

Os dois corpos foram encontrados no inicio da manhã desta terça-feira (5), por volta de 6 horas, através de familiares e moradores. A Polícia Militar foi acionada e ao chegar no local e constatar a informação, os militares entraram em contato com as polícias técnicas.

Policiais do Serviço de Investigação da Delegacia de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP), juntamente com peritos do Departamento de Polícia Técnica (DPT), sob o comando do delegado Jean Souza, compareceram ao local do crime, onde realizaram os levantamentos cadavéricos e iniciaram as primeiras investigações.

Familiares das vitima contaram para reportagem que Edenilson estava casa por volta das 17 horas, quando chegou Willian montado numa Shineray de sua propriedade na casa de Som. Chamou para ir a algum lugar, dizendo que alguém teria ligado e queria falar com os dois.

“Som estava em casa falando que iria dar um tempo pra cortar o cabelo, que hoje ele iria ver um trabalho. Ai Willian chegou falando que estava na loja da Shineray, onde sua motocicleta estava fazendo revisão. Depois ele falou, Som, ligaram aqui me chamando pra ir ali, vamos lá comigo, pra eu não ir só”.

“Ai Som foi, isso era por volta das 17h20 a 17h30. Só que Som, não tinha costume de demorar, ele sempre saia e retornava logo, mas ontem, ele não retornou, foi dando as horas e nada deles. Chegaram lá em casa informando que ouviram vários disparos de arma de fogo vindo desse local (onde encontraram), mas ficamos com receio de ir, e aguardamos o dia amanhecer e ai deu no que deu”, frisou um familiar de Edenilson que não quis ser identificado.

Investigação

O delegado Jean Souza responsável pelas investigações, disse que, que os trabalhos investigativos já foram iniciados desde levantamento cadavérico. “Já saímos do local do crime, com informações, agora vamos ouvir os familiares e podermos dar inicio a uma linha de investigação. Até o momento sabemos que os dois foram ao local conversar com alguém que o teria chamado”.

“Também já levantamos a vida das vitimas como fazemos com todas vitimas de homicídios, para sabermos qual e quais linha começamos as investigações. William tinha entradas em delegacias, por arrombamento, assaltos e tráfico de drogas. Enquanto, Edenilson não tinha nada registrado, mas recebemos informações de outras delegacias, que o mesmo era parceiro de William e também era suspeito de praticar assaltos e tráfico de drogas”, frisou o delegado.

Ainda de acordo com Jean, a DHPP está investigando e vai identificar o ou os autores e apresentar a sociedade, para que os mesmos paguem pelo crime que cometeram.

Nenhum comentário:
Escreva comentários

REGRAS DE POSTAR SEUS COMENTÁRIOS;

- Comentários que agredirem outras pessoas serão excluidos
- Deixe sua opinião e evite palavras de baixos escalão

Seguidores

Acessos

Postagens