segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Barões da mídia se dividem entre Edivaldo Júnior e Eduardo Braide

Barões da mídia se dividem entre Edivaldo Júnior e Eduardo Braide


A eleição de segundo turno para a prefeitura de São Luís, que será decidida no próximo dia 30, tem sido marcada por cenas curiosas que passaram a ser percebidas pela população e comentadas nas redes sociais.

Além da falta de palavra do governador Flavio Dino (PCdoB), que voltou atrás e decidiu se posicionar de forma neutra entre os postulantes ao cargo, outro assunto que tem chamado bastante atenção dos eleitores da capital é a torcida de barões da mídia local, que passaram a utilizar seus veículos de comunicação para produzir reportagens positivas a respeito de seus respectivos candidatos, blindá-los de denúncias e, na maioria esmagadora das vezes, promover ataques ao adversário daquele que apoiam.

Num levantamento diário feito pelo ATUAL7 desde o último dia 3, pelo menos quatro desses barões já foram identificados. A maioria é proprietária do veículo. A outra parte está no comando de forma, até então, temporária, ou apenas atuando nos bastidores. Segue:

Por meio de uma articulação do deputado federal black bloc e neo barão Weverton Rocha (PDT), o prefeito de São Luís e candidato a reeleição, Edivaldo Holanda Júnior (PDT), conta com o forte apoio do Sistema Difusora de Comunicação, pertencente ao suplente de senador Edison Lobão Filho (PMDB-MA), mas arrendada para pessoas ligadas ao Partido Democrático Trabalhista para funcionar com uma extensão, na maioria de sua grade jornalistica, do comitê de campanha do 12.

São telejornais, programas policiais e, principalmente, programas de rádio que diariamente trabalham para desconstruir a imagem do adversário de Edivaldo Júnior e diminuir a rejeição do prefeito junto ao eleitorado ludovicense - além de atacar as outras emissoras.

Já o candidato do PMN, deputado Eduardo Braide, embora tente passar para a população a imagem de um político independente, conta com o apoio maciço de pelo menos outros três grandes barões da mídia: o empresário Fernando Sarney, por meio do Sistema Mirante de Comunicação; o empresário Roberto Albuquerque e o deputado federal João Castelo (PSDB), por meio da TV Guará; e por último o senador Roberto Rocha, por meio da TV Cidade e da Rádio Capital AM.

No caso de Fernando Sarney, o veículo que mais tem sido utilizado é o jornal O Estado, que passou a dar como verdadeiras, e não como supostas, as acusações de Braide contra o adversário, e ao mesmo tempo blinda o candidato no que diz respeito à poderosa Máfia de Anajatuba, em que Braide tem ligações por meio de seu pais e então assessores fantasmas empregados em seu gabinete na Assembleia. A Guará, apesar da baixa audiência, trabalha praticamente da mesma forma que a Difusora, com a diferença de que tem estendido o estrago ao adversário de Braide por meio redes sociais; e a Rádio Capital até novo programa em sua grade criou para atuar eleitoralmente.

Ambos os candidatos Edivaldo Júnior e Eduardo Braide têm sido beneficiados por seus respectivos barões da mídia, possivelmente sob um acerto de grande fatia do bolo na Comunicação da prefeitura de São Luís, durante a gestão 2017-2020.

Quem acompanha os quatro veículos, de forma transparente e sem paixões, pode atestar tudo isso. Só não percebe quem não quer, tipo faz a Justiça Eleitoral.

Nenhum comentário:
Escreva comentários

REGRAS DE POSTAR SEUS COMENTÁRIOS;

- Comentários que agredirem outras pessoas serão excluidos
- Deixe sua opinião e evite palavras de baixos escalão

Seguidores

Acessos

Postagens