sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

'Depois eu vou ter que gastar dinheiro para comprar esse deputado', diz Garotinho


O ex-governador Anthony Garotinho, pré-candidato ao governo do Rio, pediu aos eleitores que votem também nos candidatos a deputado estadual de sua coligação, para que ele não precise “gastar dinheiro para comprar” parlamentares em uma eventual administração.

Em entrevista a uma rádio de Campos dos Goytacazes, Garotinho disse que prefere ser derrotado nas urnas a governar com “um monte de deputado contra”. Um vídeo editado com a fala do ex-governador circula nas redes sociais.

“Não vote só em mim, vote no deputado que está do meu lado. Olha só: o cara vai votar em mim e vai votar num deputado estadual contrário, sabe o que vai acontecer? Depois eu vou ter que gastar dinheiro para comprar esse deputado. Como que vai fazer? Porque eu vou mandar uma lei, o cara não é do meu partido, e ele vai dizer assim: “Ah, não, eu para votar isso aí eu quero tanto”. Porque é isso que acontece hoje no estado. Da onde nasceu o mensalão? Nasceu disso”, disse Garotinho à rádio.

O ex-governador ressaltou ainda que, caso seja eleito, não quer ficar “refém” da Assembleia Legislativa do Estado do Rio (Alerj). ”Prefiro até perder a eleição do que ganhar com um monte de deputado contra, para eu ficar refém. Eu não quero ficar refém. Como você vai dar voto com a mão direita e tirar com a esquerda?”, ponderou.

Governador do Rio entre 1998 e 2002, Garotinho esteve preso por três vezes no último ano e meio. Na última vez, ele foi solto graças a um habeas corpus concedido pelo ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Por telefone, o ex-governador minimizou as declarações e afirmou ao jornal O Globo que o vídeo que está circulando no WhatsApp foi editado, deturpando a fala.


“Eu falei o seguinte: “Quero fazer um pedido a vocês: quem quiser votar em mim, vota num deputado estadual que esteja me apoiando, porque senão o que adianta me dar o voto com a mão e tirar com a outra? Depois vou ter que sair comprando deputado, como esse pessoal faz aí”. Aí eles cortam (o vídeo), “como esse pessoal faz aí, como o PMDB fez, como o PSDB fez, como o (Michel) Temer faz a nível nacional, comprando deputado para não ser cassado”. Fico falando sobre isso, aí os caras editaram”, disse.

Nenhum comentário:
Escreva comentários

REGRAS DE POSTAR SEUS COMENTÁRIOS;

- Comentários que agredirem outras pessoas serão excluidos
- Deixe sua opinião e evite palavras de baixos escalão

Seguidores

Acessos

Postagens