segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

Jovem é executado a tiros no Clube de Servidores da Prefeitura de Morrinhos

Jovem é executado a tiros no Clube de Servidores da Prefeitura de Morrinhos
Dois jovens foram alvejados com vários tiros enquanto jogavam sinuca no Clube dos Servidores da Prefeitura de Morrinhos na tarde deste domingo (18). Por volta das 17h, Sidney Júnior da Silva Cruz (20) recebeu disparos no rosto, tórax e nas pernas e morreu no local. Willyam Martins Bernardes (19) foi atingido no abdome, mas passa bem. O Corpo de bombeiros foi acionado para realizar os atendimentos. Willyam estava consciente e até com condições de andar. As vítimas estavam em uma área de jogos, próximo ao bar do estabelecimento.

A quantidade de disparos e o calibre das armas utilizadas no crime, não foram informadas pela polícia técnico-científica. Testemunhas e a Polícia Militar afirmam apenas que foram “vários tiros” feitos por dois homens que chegaram em uma motocicleta de cor vinho na posse de um revólver e de uma pistola. Uma cápsula de munição calibre 9mm foi encontrada no local.

Segundo informações da Polícia Militar, Sidney tinha passagem por receptação de itens roubados e a suspeita é de que a morte tenha ocorrido por envolvimento do rapaz com tráfico de drogas. Conforme explicou a mãe do rapaz executado à PM, o jovem tinha sido ameaçado de morte na semana passada.

De acordo com o capitão Weslei Ferreira da Silva, o sobrevivente é filho de policial militar e, temendo represálias, não quis revelar detalhes que possam levar à prisão dos bandidos. “Tudo indica que seja um acerto de contas. Temos indícios de que o homem tinha envolvimento com o tráfico, embora ele não tenha registro de ocorrências nesse sentido. O sobrevivente teme pela vida e afirmou que não vai falar nada”, revela Weslei.

No momento, policiais fazem buscas nas imediações para tentar localizar os suspeitos, bem como veículo utilizado na prática do homicídio. “Nosso esforço agora é para tentar efetuar a prisão em flagrante”, reforça.

Uma testemunha que não quis ter a identidade revelada afirmou que estava no clube com amigos e familiares no momento do crime. “Todo mundo estava lá tranquilo quando, do nada, dois homens de capacete começaram a atirar. As vítimas estavam de boa, não tinham bebido. Quando percebi, peguei o meu filho e corri para o banheiro. Deu tempo de ver que eles estavam em uma moto CG Titan 150”.

Nenhum comentário:
Escreva comentários

REGRAS DE POSTAR SEUS COMENTÁRIOS;

- Comentários que agredirem outras pessoas serão excluidos
- Deixe sua opinião e evite palavras de baixos escalão

Seguidores

Acessos

Postagens